Cabide Solidário


O inverno é a estação mais fria do ano todos nós já sabemos e  também já sentimos na pele. Mas as temperaturas começam a diminuir bem antes do inicio da estação, ainda no outono por volta do mês de abril.

As regiões das serras gaúchas e catarinense o frio é mais intenso em relação ao resto do Brasil. Como disse o William Bonner outro dia no Jornal Nacional durante a previsão do tempo, usando a expressão campeira que ele aprendeu aqui no Sul: “Frio de renguear cusco”.

Tem gente que gosta outros nem tanto do frio. Como tudo na vida tem o lado bom e o lado ruim. Quem gosta do frio, nos dias que tem sol, aqui no Sul o vivente pode lagartear no sol comendo uma bergamota. Se o dia estiver nublado pode assar uns pinhões na chapa do fogão à lenha tenho a companhia do bom chimarrão. E claro, para os casais apaixonado não podem faltar um bom vinho acompanhado do fondue de sua preferência, em frente da lareira com aquela pessoa especial.

Mas quero falar sobre o lado negativo do frio. As pessoas que vivem na rua ou com renda muita baixa, geralmente não tem agasalhos e cobertores para passar por esses dias gelados dessa época do ano. Por isso muitas instituições, ONGs (Organizações não-governamentais) e igrejas promovem campanhas do agasalhos. Daí nenhum novidade.

Tem gente que não costuma doar para essas campanhas de agasalhos tradicionais por duvidar se as doações chegam para as pessoas que mais necessitam. Você pensou em organizar uma campanha de agasalho com seus amigos? 

Quem teve essa ideia foram alunos do curso de Comunicação Social do Centro Universitário Facvest (Unifacvest) que criaram o projeto Cabide Solidário. Uma das idealizadoras desse projeto é a estudante Dani Padilha que concedeu entrevista para o blog Mundo em Pauta contando mais sobre esse projeto. Confira a seguir a entrevista completa e também confira fotos do projeto:

Como surgiu a ideia desse projeto?

A ideia surgiu ao observar que o cabide solidário ainda não havia o desenvolvimento dessa campanha na cidade de Lages. E devido ao meu desejo de levar para as comunidades carentes da cidade agasalhos para enfrentarem o frio presente na região serrana.

Existe alguma preferência de peça de roupa para serem doadas?

Para doar as preferências são por agasalhos adulto, infantil e juvenil de todos tamanhos, que estejam em bom estado. Cobertores também são aceitos. Entre os agasalhos a preferência é por blusões de lã, casacos, mantas luvas, calças e toucas.

Créditos: Dani Padilha


Quantas pessoas já foram ajudadas por esse projeto?

Em média mais de 50 pessoas foram beneficiadas com as doações de agasalhos. Entre elas moradores de rua que dormem na rodoviária e arredores e pessoas do Bairro Daniel, onde foi realizada a última ação.

O Cabide Solitário é só apenas em Lages ou em toda região da serra catarinense?

A campanha atinge as comunidades carentes de Lages e moradores de rua que tanto sofrem com a falta de agasalhos nos dias de frio. Para levar a campanha para outras cidades necessitamos de uma infraestrutura maior para guardar as doações e de transporte próprio.

Créditos: Marlon Godoi

Como vocês fazem para divulgarem o Cabide Solidário?

Divulgamos as ações da Campanha Solidária na página criada para essa finalidade http://facebook.com/cabidesolidariolages e também contamos com a ajuda de amigos e colaboradores que divulgam a Campanha nas suas redes sociais.

Qual é a sensação de vocês por estarem fazendo a diferença com esse projeto?

A sensação que sentimos ao ajudar aqueles que precisam é de extrema felicidade, nos sentimos cumprindo o nosso papel na sociedade de ajudar ao próximo, só assim teremos um mundo melhor.

Qual a mensagem que vocês deixam para quem quiser levar a ideia do Cabide Solidário para sua cidade ou região?

A mensagem que queremos deixar é de que fazer o bem, vale a pena. Quando ajudamos o outro estamos ajudando a nós mesmos. E o diferencial dessa campanha é doar levando autonomia para as pessoas escolherem nos cabides as roupas que lhe servem e lhe agradam. Nossa frase inspiradora é de Confúcio e ela diz: "As palavras convencem. Os exemplos arrastam”.

Créditos: Levy Rodrigues

Gostou desse projeto? Por que você também não tentam fazer a diferença na sociedade como esses jovens estão fazendo através de um projeto solidário?

Todos nós temos uma missão nesse mundo, a deles foi ajudar o próximo com agasalhos nesse inverno. A minha é levar e contar essas histórias para que sirva de inspiração para você meu amigo leitor.


Se você tem um projeto como esse, entre em contato comigo que contarei a sua história e divulgarei para o mundo. Pois o mundo precisa mais é de boas atitudes e também de boas notícias.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.
UA-98132943-1