Copa Sul-Americana


A Copa Sul-Americana é o segundo torneio mais importante da América do Sul, perdendo em importância apenas para a Copa Libertadores da América. Essa competição substituiu competições anteriores com formatos idênticos ou parecidos, como a Supercopa, a Conmebol, a Mercosul e, finalmente, está sendo disputada com o rótulo de Copa Sul-Americana.
Logomarca da Copa Total Sul-Americana
 

O torneio foi patrocinado pela Nissan, empresa de carros japonesa, desde sua criação até 2010. A partir de 2011 passou a se chamar Copa Bridgestone Sudamericana. Em 2013 passa a se chamar de Copa Total Sudamericana.

Em sua primeira edição participaram 10 clubes das associações nacionais filiadas a Conmebol, com exceção dos clubes brasileiros que começaram a participar a partir do ano de 2003. Em 2004 e 2008 foram convidados equipes da CONCACAF.

Na edição de 2006 o Pachuca do México, tornou-se o primeiro clube não sul-americano a vencer uma competição organizada pela CONMEBOL.

Com o crescimento de sua importância, o ano de 2010 foi decisivo para essa competição ganhar ainda mais respeito dos clubes: o campeão ganha uma vaga para disputar a Copa Libertadores da América no ano seguinte.

Em novembro de 2011 a CONMEBOL e os representantes das confederações participantes do torneio decidiram pela abertura de mais 8 vagas para a edição de 2012. Os países que até então tinham apenas 3 vagas, contam com 4 representantes a partir da edição, com exceção de Argentina e Brasil (6 e 8 vagas respectivamente).

Como o Brasil sempre teve times de futebol muito fortes, eram poucos os que queriam participar desse campeonato, disputado sempre nos segundos semestres. O Internacional foi a primeira equipe brasileira campeã da Copa Sul-Americana em 2008. O São Paulo também foi campeão do torneio em 2012.

A partir de 2013, o critério de classificação de clubes brasileiros para a Copa Sul-Americana mudou. Os representantes brasileiros são os perdedores da Copa do Brasil até a terceira fase que tiverem melhor desempenho na edição do Brasileirão do ano anterior, o que inclui os quatro clubes promovidos da segunda divisão.


Na disputa da Sul-Americana os oito clubes passam por duas fases: a primeira, nacional, elimina em jogos de ida e volta quatro equipes em confrontos envolvendo apenas clubes do Brasil. A segunda inclui as demais equipes do continente, também em jogos eliminatórios, das oitavas de final até a final.

Em 2014, a Copa do Nordeste passou a distribuir uma vaga ao seu campeão na Sul-Americana, desde que os clubes não estejam na disputa da Copa do Brasil no segundo semestre. A partir de 2015 o campeão da Copa Verde, competição que envolve clubes do Norte, Centro-Oeste (exceto Goiás) e Espírito Santo, também garante uma vaga na competição sul-americana.

O campeão da Sul-Americana conquista o direito de disputar a Recopa Sul-Americana ante o campeão da Copa Libertadores da América, e a Copa Suruga, com o campeão do Japão.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.
UA-98132943-1