Somos todos Chapecoense


Esta semana o mundo inteiro se comoveu com o acidente aéreo com a Associação Chapecoense de Futebol. Clube que em 2009 estava disputando a Série D do Campeonato Brasileiro e que neste ano de 2016 iria disputar a primeira final de uma competição internacional.

O adversário dessa final histórica para a Chapecoense seria o atual campeão da Copa Libertadores da América, o Atlético Nacional da Colômbia. O primeiro jogo seria nesta quarta-feira (30) em Medellín e o segundo na quarta-feira seguinte em Curitiba, no estádio Couto Pereira, já que a Arena Condá não tinha a capacidade mínima de 40 mil lugares como exige a CONMEBOL.

O sonho do título inédito acabou às 1h15mim (pelo horário de Brasília) desta terça-feira (29) quando o avião da empresa boliviana Lamia caiu próximo a Medelín, matando 71 dos 77 passageiros da aeronave. Morreram quase toda a equipe da Chapecoense, comissão técnica e 20 jornalistas que iriam fazer a cobertura da final da Copa Sul-Americana. Apenas seis pessoas sobrevieram: o zagueiro Helio Zampier Neto, o lateral Allan Ruschel e o jornalista Rafael Henzel, o goleiro Jackson Follmann (que teve uma perna amputada) e os bolivianos membros da tripulação Erwin Tumiri e Ximena Suarez.

Por causa deste acidente, o segundo jogo da final da Copa do Brasil entre Grêmio e Atlético-MG e os jogos da última rodada do Campeonato Brasileiro foram transferidas para os dias 7 e 11 dezembro, respectivamente.

Todas as torcidas dos clubes brasileiros e de muitos clubes internacionais estão apoiando, dando forças e se solidarizaram com a Chapecoense. O Atlético Nacional pediu junto a CONMEBOL que reconhecesse a Chapecoense como campeã da Copa Sul-Americana.

Neste momento difícil para todos os amantes do futebol e da vida, existem pessoas que querem cultivar o ódio.

O vice-presidente de futebol do Internacional, Fernando Carvalho, deu uma infeliz declaração comparando a tragédia com a Chapecoense com o virtual rebaixamento do Inter para Série B. O presidente do clube, Vitório Píffero disse se não acontecer a última rodada o Campeonato Brasileiro ficaria incompleto.

Os jogadores do Inter disseram que por eles não teria a última rodada. O Internacional entrou na justiça desportiva exigindo punição ao Vitória-BA (adversário direto pela luta contra rebaixamento) perdesse pontos por irregularidades no contrato do zagueiro Victor Ramos junto ao time baiano. A imprensa noticiou que o zagueiro da Chapecoense Filipe Machado (revelado pelo Internacional) não será velado no Beiro-Rio porque o clube não quis ceder o estádio para o velório. Ele será velado na Arena do Grêmio.

Somando todas essas situações fizeram o Internacional se tornar o time mais odiado do Brasil no momento. Sou colorado e isso me deixou muito triste. A imprensa e torcedores de outros times estão difamando a imagem da Instituição Sport Club Internacional. A torcida pelo rebaixamento do Inter já era grande, ficou ainda maior.

Ao mesmo tempo em que as pessoas pregam o amor e solidariedade pela Chapecoense, estão cultivando o ódio e o desprezo pelo Internacional. Os atuais dirigentes não representam a história de 107 anos do Clube do Povo.

O Inter merece sim ser rebaixado para a Série B por causa de uma má administração e pelo futebol que  apresentou dentro de campo. A equipe ainda não está matematicamente rebaixada, mas não depende mais dela mesma para escapar da segunda divisão.

Você pode não ser simpatizante do Internacional, mas respeitem a Nação Colorada, sendo que a maioria dos torcedores estão tristes por causa desta tragédia. O rebaixamento ficou em segundo plano. Preferia que o meu colorado ficasse anos na Série B para que os jogadores mortos pudessem dar mais uma vez alegria para cidade de Chapecó, o estado de Santa Catarina, o Brasil inteiro e principalmente às suas famílias.

É muito fácil criticar alguém nas redes sociais, basta você criar um perfil falso e pronto. Você pode ser racista, homofóbico, sensacionalista que ninguém vai descobrir sua identidade.

Essas pessoas que se escondam através de perfis falsos não têm nem um humanismo. Vejo muitas que criticam abertamente alguma coisa, muitas delas são analfabetos funcionais escrevendo “concerteza”, “agente”, “sejem”, “fassam”, etc. O que eu tenho a dizer para estas pessoas, que antes de criticar alguém ou instituição procurem um professor de português e voltam para a escola para aprender coisas relevantes. Só a educação tem o poder de mudar a mentalidade das pessoas.

Sobre o Inter, vamos jogar sim a Série B caso confirme o rebaixamento. Peço que a Nação Colorada apoie no início ao fim da segunda divisão o nosso clube. Se somos Campeões de Tudo, também seremos campeões da Série B.

Agora o momento é abraçar e dar apoio a todas famílias que perderam seus entes queridos neste trágico acidente. Hoje o time que a maior torcida do mundo é Associação Chapecoense de Futebol.


Força Chapecoense! Somos Todos Chapecoense!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.
UA-98132943-1