Artilheiro do Kosovo

Um amigo de um dirigente de um pequeno clube de futebol brasileiro, chega para ele com uma dica: na confederação de Kosovo tem um artilheiro que faz três gols por jogo. Embora cético, o presidente do clube viaja para Pristina em meio aos bombardeios e assiste uma partida no qual Mirko Golisevic faz, como sempre, três gols. Após uma rápida negociação e por um preço bem modesto, o artilheiro é comprado, chega ao Rio e faz sua estréia num jogo. Após três jogos, a torcida era toda dele, embora só tivesse feito dois gols em cada jogo. Ao final do terceiro jogo, lá no Acre, quando os jornalistas perguntaram sobre a redução do seu desempenho, o jogador disse que estava muito preocupado com a família.


- Estou tão preocupado - disse - que a primeira coisa que eu faço após cada partida é telefonar para casa. E me desculpem, que eu vou telefonar. Muito preocupado, ligou para a sua mulher, Irina, e perguntou as novidades.

- Aqui está tudo muito ruim - informou Irina - O vovô foi assassinado ontem. Uma quadrilha armada tentou entrar em casa hoje pela madrugada. Todas as noites ouvem-se tiros e berros de dor. Ontem tentaram estuprar a nossa filha, e eu fui roubada num ônibus. E tudo por sua culpa, seu irresponsável!

- Mas o que é que eu fiz, Irina?

- Ué! Quem é que trouxe a gente para morar no Rio de Janeiro?

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.
UA-98132943-1