Azerbaijão



A República do Azerbaijão ou Azerbeijão é um país localizado no Cáucaso, na fronteira entre a Europa e a Ásia. Inclui uma área principal, junto ao Mar Cáspio, e o enclave de Nakichevan, a sudoeste. O território principal limita a norte com a Geórgia e a Rússia, a leste com o Mar Cáspio, do outro lado do qual se encontram as costas do Turquemenistão, a sul com o Irã e a oeste com a Armênia e o enclave de Nakichevan da Turquia. A sua capital é Baku.

Considerada uma nação transcontinental, é membro do Conselho da Europa desde 25 de janeiro de 2001.


História

A região nunca foi unificada, sendo composta por várias tribos que foram islamizadas. Pertenceu ao Império Persa entre os séculos XI e XVIII e, a partir, século XX integrou a extinta União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, da qual emancipou-se finalmente como unidade nacional independente em 1991.

Geografia



Situado na parte oriental da Transcaucásia, o Azerbaijão divide fronteiras com o Irão ao sul, com a Armênia a oeste, com a Geórgia a noroeste, com a Rússia a norte e com o mar Cáspio, que banha sua costa oriental. Inclui também o exclave de Nakichevan. As montanhas da cordilheira do Cáucaso ocupam a metade do território; ao norte fronteiriço com a Rússia, encontra-se o seu ponto mais elevado no Bazarduzu Dagi (4.485 m); no centro encontra-se o vale do Kura-Araks e no sudeste o vale de Lenkoran, formando uma depressão absoluta (em relação ao nível do mar oceânico exterior) até o Mar Cáspio, com -28 metros. Ao sul e sudoeste, nas fronteiras com o Irão e Armênia (incluindo as do enclave de Nakichevan), também caracteriza-se por terrenos montanhosos e vales férteis.

O clima, entre moderado e subtropical, é seco nas montanhas e úmido nas planícies. As temperaturas variam com a estação do ano. Nas terras baixas do sudeste, as temperaturas médias variam entre 4 graus no inverno e 27 no verão. Nas cadeias montanhosas do norte e do ocidente, as temperaturas variam entre -7 graus no inverno e 13 graus no verão. Os seus principais rios são o Kura e o Araks. A vegetação de estepes áridas e semidesérticas é combinada com prados tipo alpinos. As montanhas estão cobertas por matas.

O país tem importantes jazidas de petróleo, cobre e ferro.

O Azerbaijão apresenta problemas de contaminação do solo devido ao uso de pesticidas. Desfolhantes altamente tóxicos foram usados extensivamente nos cultivos de algodão. A contaminação da água é outro problema grave; aproximadamente a metade da população não é servida de esgotos e só um quarto de toda a água servida recebe tratamento.

Demografia



Composição étnica (1999)
90,6%
2,2%
1,8%
1,5%
1,0%
0,6%
Outras etnias
2,3%

Da população total do país de cerca de 9 milhões de pessoas (janeiro de 2010)[5][6], cerca de 4 380 000 (quase 51%) moravam em cidades, enquanto 4 060 000 (49%) habitavam áreas rurais. 51% da população total eram mulheres. A proporção existente entre os sexos naquele ano era de 0,94 homens para cada mulher.

A taxa de crescimento populacional de 2006 foi de 0,66%, comparada com 1,14% da média mundial. Um fator significativo na restrição deste crescimento populacional é um alto nível de migração; até 3 milhões de azeris, muitos deles contratados como trabalhadores temporários, vivem na Rússia. No mesmo ano o Azerbaijão teve uma taxa migratória de -4,38/1000 pessoas.

A maior causa de mortalidade em 2005 foram as doenças respiratórias (806,9 casos a cada 10 000 indivíduos da população total). A estimativa da expectativa de vida para 2007 era então de 66 anos, 70,7 para as mulheres e 61,9 para os homens. Com 800 000 refugiados (internos e externos), o Azerbaijão tem uma das maiores populações internas desalojadas da região, e, até 2006, tinha a maior população de refugiados internos per capita do mundo.

A composição étnica da população, de acordo com o censo populacional de 1999 é a seguinte: 90,6% de azeris, 2,2% lezguianos, 1,8% de russos, 1,5% de arménios (quase todos na região separatista de Nagorno-Karabakh), 1,0% talysh (número tido como excessivamente baixo pelos nacionalistas talysh), 0,6% ávaros, 0,5% de turcos, 0,4% de tártaros, 0,4% ucranianos, 0,2% tsakhur, 0,2% de georgianos, 0,13% de curdos, 0,13% de tats, 0,1% de judeus, 0,05% de udins, e 0,2% de outras etnias. Muitos russos abandonaram o Azerbaijão durante a década de 1990; de acordo com o censo de 1989, havia 392 000 indivíduos de etnia russa no país então, cerca de 5,6% da população. De acordo com as estatísticas, cerca de 390.000 arménios vivam no país em 1989.

Embora o azeri seja o idioma mais falado no país (além de ser falado por um quarto da população do Irã), existem 13 outros idiomas falados como língua materna no país. Algumas destas línguas são faladas por comunidades muito pequenas, enquanto outras são mais representativas. O azeri é uma língua turcomana que pertence à família altaica, mutualmente inteligível com o turco. O idioma é escrito com uma versão modificada do alfabeto latino atualmente, porém já foi escrito no alfabeto árabe (até 1929), no alfabeto turcomano uniformizado (1929-1939) e no alfabeto cirílico (1939-1991). As mudanças ocorridas nos alfabetos utilizados foram moldadas, em grande parte, pelas forças políticas e religiosas em jogo no país.

Os azeris iranianos formam a maior minoria daquele país; o CIA World Factbook estima que os azeris iranianos formem cerca de 16 milhões, 24% da população total iraniana.

Política

O Azerbaijão é uma república presidencialista. A chefia de Estado e a chefia de Governo são separadas do legislativo. O presidente da república é eleito pelo povo para um mandato de 5 anos. Há sufrágio universal para maiores de 18 anos.

Símbolos nacionais

A bandeira nacional é uma bandeira tricolor composta por três faixas horizontais de tamanho igual, de ordem e significado: azul a superior (origem turca da nação azerbaidjana), vermelha a central (modernização e o progresso) e verde a inferior (civilização islâmica). No centro da faixa vermelha, aparecem uma lua crescente branca e uma estrela de oito pontas também de cor branca.

O brasão de armas consiste na mistura de símbolos tradicionais e modernos. O ponto focal do emblema é o símbolo de fogo, que é um antigo símbolo da terra Azeri, e daí vem o nome da nação. As cores usadas que compõem o emblema são tomadas a partir da bandeira nacional. Estas cores são encontradas no fundo por detrás da estrela de oito pontas (۞ Rub El Hizb) em que a chama se mostra. A própria estrela própria encima os oito ramos dos povos Turcos, e entre cada ponta da estrela, há uma menor. Na parte inferior do emblema, existe um caule de trigo, o que representa o principal produto agrícola do país, que também fazia parte do anterior brasão. A outra planta representada no fundo é carvalho.

"Azərbaycan Respublikasının Dövlət Himni" é o hino nacional do Azerbaijão, cujo título original é Marcha do Azerbaijão. Com letra do poeta Ahmed Javad e música de Uzeyir Hajibeyov foi adoptado em 1978.

Subdivisões

Azerbaijão é dividido em 59 rayons (rayonlar, singular rayon), 11 cidade distritos (şəhərlər, singular şəhər), e um república autônoma (muxtar respublika) de Nakhchivan, que divide-se em 7 rayons e uma cidade. O Presidente do Azerbaijão nomeia os governadores dessas unidades, enquanto o governo do Nakhchivan é eleito e aprovado pelo parlamento da República Autônoma Nakhchivan.

Economia

A economia do Azerbaijão continua num processo de transição, na qual o estado continua a exercer um papel importante. Possui grandes reservas de petróleo e um grande potencial agrícola, graças aos seus variados climas. Desde 1995 o Azerbaijão coopera com o FMI, e tem conseguido êxito com o seu programa econômico de estabilização, que reduziu sua inflação a 1,8% ao ano em 2000, contra 1800% ao ano em 1994. Em 2000, o PIB cresceu mais de 11% ao ano, a quinta alta consecutiva. A moeda nacional, o manat, ficou estável em 2000, depreciando-se 3,8% em relação ao dólar.

Cultura

A cultura do Azerbaijão surge como o resultado de muitas influências, desde a soviética, dos tempos em que era um das repúblicas da União, até às suas raízes turcas, persas, islâmicas e da Ásia Central. Hoje em dia as influências ocidentais fazem-se sentir, incluindo a cultura de consumo decorrente da globalização.

Quanto a personalidades, o jogador de xadrez Garry Kasparov nasceu em Baku, nos tempos da República Socialista Soviética do Azerbaijão sendo de longe a personalidade mais conhecida deste país.

Feriados
Data
Nome em português
Nome local
Observações
Ano Novo
Yeni İl
Novruz bayramı
Antigo Ano Novo tradicional.
O Dia da Vitória
Qələbə günü
Aniversário da Capitulação da Alemanha na Segunda Guerra Mundial.
O Dia da República
Respublika günü
Aniversário da proclamação da República Democrática do Azerbaijão em 1918.
O Dia da Salvação Nacional
Milli Qurtuluş günü
O Dia das Forças Armadas do Azerbaijão
Azərbaycan Silahlı Qüvvələr günü
Aniversário da Fundação das Forças Armadas da República Democrática do Azerbaijão em 1918.
O Dia da Independência
Müstəqillik günü
Aniversário da Independência do Azerbaijão
O Dia da Constituição
Konstitusiya günü
Aniversário da URSS.
O Dia da Renovação Nacional
Milli Dirçəliş günü
O Dia da Solidariedade dos Azerbaijanos do Mundo
Dünya Azərbaycanlılarının Həmrəyliyi günü

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.
UA-98132943-1