Busologia


Ônibus do Grupo Garotos de Ouro
Busologia é o termo utilizado para designar a atividade, geralmente praticada como hobbie, do estudo do ônibus e dos assuntos relacionados a esse tipo de veículo, tais como história, sistemas de transportes, empresas operadoras, políticas públicas, fabricantes de veículos, motores e carrocerias. A busologia desenvolve-se a partir das atividades de colecionismo, desenhos, pinturas e fotografias, além de encontros, exposições e debates ligados ao ônibus.

Área de interesse

A área de atuação da busologia inclui:

  • A reunião de conhecimentos a respeito de modelos de carroceria, chassis e motores e sua evolução ao longo da história.
  • A reunião de informações e conhecimentos a respeito das várias empresas operadoras de ônibus (os ditos "empresários"), suas pinturas, modelos de carroceria, itinerários, além da evolução destes ao longo da história.
  • A busca pela preservação de modelos de carroceria, pinturas, bancos etc.
  • A reunião de fotos e miniaturas para coleção;
  • A reunião de um acervo voltado para a preservação da memória dos ônibus, empresas e itinerários.
  • A discussão a respeito do futuro dos sistemas de ônibus.
  • A discussão voltada para o conhecimento de detalhes a respeito dos modelos de ônibus e sua operacionalização, seja no transporte urbano, seja no transporte rodoviário de longa distância.

Categorias

Categorias objeto de discussão:

  • Ônibus

·         Sistemas e empresas de ônibus municipais, metropolitanos, suburbanos, de fretamento,

·         ônibus rodoviários (intermunicipais, interestaduais e internacionais)

·         trólebus


Adeptos

No Brasil, calcula-se que a busologia deva atrair cerca de 13 mil adeptos no Brasil e 45 mil no mundo. A busologia vem se difundindo cada vez mais no país graças à internet, que favorece o encontro de fãs de ônibus em listas de mensagens, fóruns e comunidades virtuais. O grande número de adeptos se dá, também, pela predominância no Brasil do ônibus no transporte público, o que atrai a curiosidade de muitos a respeito desses veículos e das empresas que os operam.

Estima-se que a grande maioria dos busólogos tenha entre 15 e 45 anos, embora, não raro, pessoas de mais idade participem de reuniões e comunidades de busologia. Os mais antigos, aliás, têm grande importância na preservação da história dos ônibus no país.

São Paulo

Na Região Metropolitana de São Paulo, concentra-se a maior quantidade e variedade de modelos de ônibus urbanos do Brasil em circulação. Considerando os sistemas da SPTrans e da EMTU, mais os sistemas das demais cidades da Grande São Paulo, há cerca de 20.000 ônibus circulando na região diariamente, entre eles o TopBus-Caio/Volvo Bi-articulado, que foi o maior ônibus do mundo. e agora perde para o Neobus Mega BRT biarticulado de Curitiba(PR) que tem 28 metros de comprimento contra 27 do Top Bus

Também na cidade de São Paulo, funciona o maior terminal de ônibus rodoviários da América Latina, o Terminal Rodoviário do Tietê, onde busólogos que se dedicam a esse tipo de ônibus (rodoviários) podem estudar e observar os inúmeros modelos. Próximo ao Tietê há ainda o único museu dos transportes públicos, o Gaetano Ferrola. A cidade, desse modo, torna-se ambiente favorável para a prática da busologia.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.
UA-98132943-1