Capitão América completou 70 anos de existência


QUANTA HISTÓRIA





O Capitão América foi criado por Joe Simon e Jack Kirby, em 1940. Sua primeira aparição ocorreu na revista Captain America Comics #1, da Timely Comics (editora que se transformou na Marvel Comics), distribuída nas bancas de jornal dos Estados Unidos em dezembro de 1940.

O mês e o ano que estão sendo usados como referência para celebrar o aniversário do herói, março de 1941, estavam marcados na capa de Captain America Comics #1. Esta informação é conhecida como data de capa, e serve para orientar os livreiros e jornaleiros sobre o recolhimento da revista.

Steve Rogers, o Capitão América, era um sujeito franzino que queria se alistar no exército e servir sua pátria contra os nazistas, durante a Segunda Guerra Mundial. Rejeitado pelo serviço militar, Rogers encontrou outra oportunidade para servir seu país num programa experimental (Operação Renascimento) que visava criar um supersoldado.

Logo após sua transformação, o cientista Abraham Erskine (originalmente o personagem se chamava Dr. Josef Reinstein), o único conhecedor da fórmula do supersoldado, foi assassinado por um espião nazista, que morre pouco depois, tentando fugir do Capitão América.

Com alguns detalhes modificados ao longo dos anos (como a participação do General Chester Phillips na escolha de Steve Rogers, que ocorreu em 1965) esta continua sendo até hoje a origem do Capitão América.

Na década de 1960, Stan Lee e Jack Kirby resolveram ressuscitar o herói, que estava engavetado desde meados da década de 1950. Para isso, criaram uma história na qual o Capitão América cai no Oceano Atlântico, após um confronto com o Barão Zemo, e permanece congelado durante um longo tempo, até ser redescoberto pelos Vingadores (The Avengers #4, publicado em 1964).

Esta mesma história também dá um destino trágico para Bucky, que teria morrido no confronto. Cinco décadas mais tarde, Ed Brubaker usou esse enredo como ponto de partida para reintroduzir o antigo parceiro mirim do herói ao Universo Marvel.

Captain America Comics, a primeira revista do herói, foi lançada em dezembro de 1940, pela Timely Comics. O título teve 75 edições até a interrupção da publicação em fevereiro de 1950.

As edições #74 e #75 de Captain America Comics tiveram seu nome modificado para Captain America's Weird Tales, e era histórias de suspense e horror, uma tendência que na época era muito mais forte do que os super-heróis.

A série voltou a ser publicada em 1954, sem sucesso, como Captain America e teve apenas três edições antes de ser cancelada. A numeração seguiu a da revista anterior, indo do número 76 aos 78. Nesta fase, a revista foi lançada pela Atlas. Foi nesta época que surgiram o Capitão América e o Bucky da década de 1950.

Pra quem não sabe Steve Rogers não foi o único herói a usar o nome e o uniforme do Capitão América.

Capitão América I, Steve Rogers, é o personagem original, e atuou de 1940 até 1945. O herói foi ressuscitado na década de 1960, pelos Vingadores. Durante um período breve, Rogers assumiu a identidade de Nômade (em Captain America #180, publicado em dezembro de 1974).

Rogers também já foi chamado apenas de O Capitão, e atualmente atua como Comandante Rogers. É provável que ele volte a ser o Capitão América, entre maio e junho deste ano, sincronizando as HQs do Sentinela da Liberdade com a versão do personagem que será vista no cinema.

O Capitão América original teve diversos companheiros durante sua longa carreira. O primeiro deles foi James Buchannan "Bucky" Barnes, o primeiro Bucky. Barnes esteve "morto" durante várias décadas, até ser ressuscitado por Brubaker como o vilão, Soldado Invernal (Winter Soldier).

Graças ao cubo cósmico, Steve Rogers consegue salvar a vida de seu amigo e desfaz a lavagem cerebral que o personagem havia sofrido nas mãos dos agentes comunistas. Após a morte de Steve Rogers, durante a Guerra Civil, Bucky se torna o Capitão América VI, mas com um novo uniforme.

Capitão América II, William Naslund, é um personagem que anteriormente agia como o Espírito de 76 (Spirit of '76), como foi mostrado em What If Vol. 1 #4, de agosto de 1977. Ele recebeu o cargo do presidente Harry Truman, em 1945, e vestiu as cores do Capitão América até morrer, em 1946, enfrentando o androide Adam II. Seu companheiro era o segundo Bucky, Fred Davis.

Davis era um jogador de beisebol do New York Yankees, que se torna o companheiro de William Naslund, como Bucky. Após a morte de Naslund, em 1946, Davis tornou-se parceiro de Jeff Mace, com quem atuou até o final de 1947, quando tomou um tiro e se aposentou.
Fred Davis também fez parte do Esquadrão Vitorioso (All-Winners Squad), como Bucky, e do Batalhão V.

Capitão América III, Jeff Mace, era conhecido como o Patriota (The Patriot) e sucedeu Naslund como Capitão América. Ele é o herói das aventuras de Captain America Comics #58-75 (de setembro de 1946 a fevereiro de 1950) e outras revistas da época.

Mace também teve outro parceiro, a Garota Dourada (Golden Girl). Elizabeth "Betty" Ross (originalmente sem nenhuma relação com a Betty Ross, das histórias do Hulk) surgiu na primeira revista do Capitão América, em março de 1941, mas ainda não era uma heroína. A personagem só virou a Garota Dourada, em dezembro de 1947, em Captain America Comics #66, e esteve em atividade até 1949. Ela se casou com Jeffrey Mace, em 1953.

Em 2010, a minissérie Captain America - Patriot estabeleceu que ela fosse tia do general Thunderbolt Ross.

Existe outra Garota Dourada no Universo Marvel. A história de Gwenny Lou Sabuki, filha do cientista japonês Dr. Sam Sabuki, é um retcon que apareceu nas aventuras dos Invasores (Invaders #27-28, de 1978).

Embora a personagem tenha sido criada na década de 1970, as aventuras da "segunda" Garota Dourada são cronologicamente anteriores às aventuras de Betty Ross.

Enquanto Bucky Barnes e o Centelha combatiam o Agent Axis, um acidente com um dos inventos do professor Sabuki deu poderes para sua filha e seu amigo, David Mitchell, que se tornou o Human Top. Os dois fizeram parte, junto com outros heróis mirins, do Kid Kommandos.

Capitão América IV, William Burnside, era um professor colegial que assumiu a identidade do Capitão América (inclusive mudando oficialmente seu nome para Steve Rogers), após a morte de Jeff Mace, em resposta à crescente ameaça da versão comunista do Caveira Vermelha.

O Caveira Vermelha comunista, Albert Malik, é o terceiro personagem a usar este nome. Ele pertencia a uma organização terrorista da Argélia, e passa a usar o visual do vilão após o desaparecimento do vilão original, para inspirar medo em seus adversários.
Esta é a explicação dada pela editora para as aventuras do Capitão América contra o Caveira Vermelha, publicadas originalmente na década de 1950.

O quarto Capitão América foi introduzido retroativamente na cronologia, um retcon, em setembro de 1972, num arco que vai de Captain America #153 até #158. De acordo com a Marvel Comics, são William Burnside que está vestindo o uniforme do Capitão América nas histórias de Young Men #24 (de dezembro de 1953), Captain America #76 a #78 (de 1954) e outros títulos da década de 1950.

Posteriormente, ele foi manipulado pelo Dr. Faustus, e virou o vilão Grande Diretor (em Captain America #232, de abril de 1979). Burnside voltou ao Universo Marvel numa aventura de Ed Brubaker, no arco Two Américas, da atual revista do Sentinela da Liberdade.

Quem combatia os comunistas ao lado de Burnside era o terceiro Bucky, Jack Monroe.

Monroe também foi terceira versão de Nômade. Considerado vilão nas aventuras do Capitão América da década de 1970, ele foi reabilitado pela S.H.I.E.L.D. e lutou contra o crime como Nômade (em Captain America #281, de maio de 1983).

O personagem teve uma morte trágica, nas mãos do Soldado Invernal, no primeiro arco de Ed Brubaker, em Captain America vol. 5 #3.

O segundo Nômade, outro aliado do Capitão América, foi Edward Ferbel, personagem criado por J.M. DeMatteis que usou o uniforme de Nômade em histórias publicadas em Captain America #261-263, em 1981.

Curiosamente Nômade IV, Rikki Barnes, é a versão feminina de Bucky, das histórias de Heróis Renascem, que atualmente fazem parte do Universo Marvel tradicional. A garota é a amiga do atual Capitão América, Bucky Barnes, o parceiro original de Rogers.

Outro personagem que combateu junto a Steve Rogers como Bucky (em Captain America #110-116) foi Rick Jones. Jones é o mais famoso sidekick da Marvel Comics. Ele já foi companheiro do Hulk e do Capitão Marvel.

Um dos mais famosos aliados do Capitão América é o Falcão, Sam Wilson, que surgiu numa aventura do Sentinela da Liberdade, na Ilha dos Exilados (em Captain America #117-119), e sua origem como super-herói foi influenciada pelo Caveira Vermelha original e pelo cubo cósmico.
Em 1987, surgiu o Capitão America V. John Walker é um personagem com muitas identidades: ele foi o Super-Patriota (Super Patriot), Agente Americano (US Agent) e até o Capitão América. Seu maior aliado foi Lemar Hoskins, primeiro como Bucky (a quinta versão) e depois como Battlestar.

Outros homens também vestiram o uniforme do Capitão América. Um deles foi o personagem conhecido apenas como Roscoe, que atuou como o herói durante o período que Steve Rogers era o Nômade (Captain America #181). Roscoe também era parceiro do Falcão. Ele foi assassinado pelo Caveira Vermelha, em Captain America #183.

Recentemente, Steve Rogers teve uma de suas aventuras mais dramáticas, durante a Guerra Civil, quando foi aparentemente assassinado por Ossos Cruzados (crossbones) a mando do Caveira Vermelha. Ele retornou mais de um ano depois, graças aos esforços do novo Capitão América (Bucky Barnes), Falcão, Sharon Carter e dos Vingadores.

O maior inimigo do Capitão América é o Caveira Vermelha, Johann Schmidt, que curiosamente é o segundo personagem a usar este nome.

O primeiro Caveira Vermelho era uma farsa, o empresário George John Maxon, que era simpatizante do nazismo, e morreu lutando contra Steve Rogers.

Assim como o Capitão América, Schmidt também desapareceu após a Segunda Guerra Mundial — o que permitiu o surgimento do terceiro Caveira Vermelha, como já foi mencionado —, e retornou na mesma época que seu maior inimigo.

Outros grandes inimigos do Capitão América são o Barão Zemo original seu e o filho; o psiquiatra Dr. Faustus; O Monge do Ódio (um clone de Adolf Hitler); O Grande Diretor (William Burnside); o geneticista Arnim Zola; o mercenário Batroc, o saltador; o vampiro Barão Sangue; as organizações Império Secreto H.I.D.R.A. e I.M.A.; a criatura programada para matar conhecida como MODOK; Madame Hidra, Barão Wolfgang Von Strucker; Víbora e a Sociedade da Serpente; Synthia Schmidt, a filha do Caveira Vermelha; Aleksander Lukin, da Corporação Krona; e Ossos Cruzados e a Quadrilha do Esqueleto.

Steve Rogers teve diversos romances em sua vida. A primeira namorada do Capitão América foi Betty Ross, a Garota Dourada. Outra de suas paixões, durante a Segunda Guerra Mundial, foi Peggy Carter.

Originalmente, Peggy era a irmã mais velha de Sharon Carter, a Agente 13, da S.H.I.E.L.D., e o grande amor de Steve Rogers. Ao longo dos anos, esta historia foi modificada e hoje Peggy é tia de Sharon.

No início dos anos 1980, a advogada Bernie Rosenthal era a namorada de Steve Rogers. No final da mesma década, o herói se envolveu com Rachel Leighton, a vilã conhecida como Cascavel (Diamondback).

 Atualmente, Steve Rogers atua como Comandante Rogers e lidera o grupo Secret Avengers.


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.
UA-98132943-1