Cerveja


Considerada a bebida alcoólica mais consumida no mundo, e a terceira entre todas as bebidas (atrás apenas da água e do chá), a cerveja já era conhecida por volta de 9500 a.C., ou seja, a bebida acompanha o ser humano praticamente desde os seus primeiros esforços em constituir comunidades organizadas e civilizadas.

É quase consenso entre os pesquisadores dedicados ao assunto que a cerveja foi criada por acaso. Os primeiros agricultores cultivavam cevada (a matéria-prima da cerveja) habitualmente, fazendo parte da dieta comum destes primeiros seres humanos sedentários. Muito provavelmente um vaso cheio do cereal foi deixado para entrar em contato com a chuva, e, após, duas infiltrações de água em um desses vasos, o processo de fermentação ocorreu de modo bastante rudimentar, mas o suficiente, para que, o descobridor deste vaso com cevada molhada, ao provar daquele produto, tivesse ânimo bastante para provar mais daquela mistura, e pouco depois, continuar a repetir o processo, dessa vez propositalmente, para o consumo da comunidade.

Logo, o consumo de cerveja tornou-se habitual entre os povos da antiguidade, com várias referências sobre a bebida em vestígios deixados pela civilização do Egito Antigo. Lá, o consumo da bebida era habitual e feito por todos os indivíduos, até crianças (importante lembrar que a cerveja da época tinha baixo teor alcoólico, de cerca de 3%) e muitas vezes os trabalhadores recrutados para executar as obras designadas pelos faraós recebiam cântaros de cerveja em pagamento pelo seu serviço.

Com o gradual contato da Europa com o Egito, a bebida passa a ser popular entre os vários povos do continente, tendo já uma variedade de receitas para sua composição. Na Idade Média, os mosteiros, como um modo de arrecadar fundos, tornam-se produtores das melhores cervejas à época, vendendo seu produto às cidades e oferecendo-o a viajantes que passassem pelos mosteiros. Aliás, as marcas mais antigas de cerveja são aquelas originárias da produção monástica.

Ao surgir a Revolução Industrial, e o comércio cada vez mais intenso, surge o problema de como evitar que a cerveja se estrague, caso não consumida no tempo apropriado. Apesar de ter seu processo de pasteurização relacionado popularmente ao leite, o francês Louis Pasteur resolverá o problema, garantindo que a cerveja seja produzida em larga escala.

Com efeito, as cervejas produzidas em grandes fábricas com máquinas especiais vão substituindo os cervejeiros artesanais, dando as características modernas que a bebida possui. É exatamente com o intuito de se produzir cerveja que as primeiras máquinas automáticas e a organização da linha de produção foram criada pela primeira vez.

De qualquer modo, apesar de toda a tecnologia, os ingredientes fundamentais de uma das mais populares bebidas do mundo continuam a ser dois, bastante simples: a água e a cevada.

Nenhum comentário