Jackson do Pandeiro

Considerado o maior ritmista da música popular brasileira, e de grande importância na história cultural e musical de nosso país. Seu nome de batismo era José Gomes Filho, nasceu no dia 31 de agosto de 1919, em Alagoa Grande, Paraíba. Sua mãe, Flora Mourão, era cantora de coco, e deu-lhe o seu primeiro pandeiro.




Jackson do Pandeiro gostava de ser chamado de Jack em virtude dos filmes de faroeste. De Jack para “Jackson” foi uma decisão do diretor de uma rádio . Gravou seu primeiro disco em 1953, aos 30 anos de idade. Os primeiros sucessos foram : “Sebastiana”, composta por Rosil Cavalcanti e “Forró em Limoeiro” , composta por Edgar Ferreira.



Casou-se com Almira Castilho de Albuquerque em 1959, ficaram juntos até 1967. Depois casou-se com Neuza Flores dos Anjos, separando-se novamente antes de sua morte, vítima de diabetes.



No Rio de Janeiro, trabalhou na Rádio Nacional, nesta fase lançou grandes sucessos como “O Canto da Ema”, “Chiclete com Banana”, “Um a Um” e “Xote de Copacabana”. Cantava baião, coco, samba-coco, rojão e marchinhas. Mesmo sofrendo do coração, devido ao diabetes, manteve-se nos palcos e não quis cancelar nenhum show. Faleceu de embolia cerebral, em Brasília, depois de ter desmaiado no aeroporto, em 10 de julho de 1982.



Até os dias de atuais é idolatrado por grandes compositores da nossa MPB. O seu último disco , “Isso É Que É Forró”, lançado em 1981, é referência musical até hoje.



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.
UA-98132943-1