Deu no New York Times

O livro Deu no New York Times: O Brasil segundo a ótica de um repórter do jornal mais influente do mundo, do jornalista norte-americano Larry Rohter é um livro lançado em 2008 pela editora Objetiva do Rio de Janeiro.

Capa do livro Deu New York Times


Neste livro conhecemos o trabalho de Larry Rohter como correspondente do jornal americano The New York Times no período de 1999 a 2007. A ligação de Larry Rohter com o Brasil vem desde dos anos 70 quando ele veio pela primeira vez ao nosso país em 1972. No início dos anos 80, Larry Rohter já teve a sua primeira experiência como correspondente no Brasil trabalhando para o jornal Washington Post e a revista Newsweek.

Os temas abordados por Larry Rohter no livro sobre seu trabalho de correspondente no Brasil são – Cultura, Sociedade, Política (Política Nacional, Lula e Eu e Política Internacional), Amazônia e Ciência/Economia.

Os textos deste livro são inéditos, publicados no jornal norte-americano e com o comentário de Larry Rohter sobre a experiência de fazer a cada matéria.

A matéria que mais gostei foi Tesouro musical perdido conecta o Brasil a suas raízes de 25 de janeiro de 2007. Nesta matéria é sobre uma pesquisa folclórica que Mario Andrade, secretário municipal de São Paulo coordenou em 1938 pelo Norte e Nordeste para gravar o máximo de música daquelas regiões. Foi gravado o que era interessante: carregadores de piano, vaqueiros, mendigos, pais-de-santo, carregadores pedra, pescadores, grupos de dança e até mesmo crianças brincando.

Todo este acervo de seis CD´s com mais de sete horas de música que estava esquecido num museu. Sendo quando foi disponibilizado para fazer cópias e comercializá-las houve uma grande procura, principalmente de estrangeiros. E segundo Larry Rohter a imprensa brasileira nunca deu destaque a essa notícia como ele deu. Sendo os veículos de comunicação só souberam desses acervos quando a matéria já tinha publicado no jornal norte-americano.

A melhor parte do livro – na minha opinião – é o subtema de Política: Lula e Eu. Neste capítulo Larry Rohter conta como era a sua relação com ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva desde a época ele era líder sindical. A principal polêmica foi uma matéria publicada no New York Times que o nosso ex-presidente gostava de um trago, uma canha pura, uma pinga como você preferir. Para ir direto ao assunto, o jornalista disse que Lula era alcoólatra e quando bebia em eventos fechados o ilustríssimo presidente sempre fazia fiasco.

Por causa disso, Lula queria expulsar Larry Rohter do Brasil. A imprensa brasileira ficou ao lado de Lula, pois a matéria feria o “orgulho do povo brasileiro”. Em paralelo a essa matéria Larry Rohter investigava o assassinato do prefeito de Santo André, Celso Daniel morto em janeiro de 2002.

Parece que a morte de Celso Daniel foi encomenda porque ele não queria participar de um esquema que estava arrecadando recursos para a campanha presidencial de Lula em 2002 que acabou com a vitória do petista.

Análise

Depois de ler Deu no New York Times, vi que o trabalho de jornalista vai muito além do básico da teoria que a gente aprende a faculdade. Muitas vezes não conhecemos o Brasil de verdade e a mídia quer que a gente tenha a mesma visão que eles têm sobre o nosso país.

Eu sempre admirei o trabalho dos correspondentes internacionais como dos jornalistas Rodrigo Alvarez em Jerusalém e agora em Berlim, Roberto Kovalic e Márcio Gomes como correspondentes no Japão, pois além trazer as principais notícias daquela região, eles faziam matérias sobre curiosidades e histórias daquele país. Quando comecei a fazer Jornalismo tinha o sonho de ser correspondente internacional. Acredito no máximo em um ano irei fazer um curso de inglês para poder –quem sabe um dia – a experiência de trabalhar fora do Brasil como correspondente.

Nós jornalistas temos que ser mais independentes e imparciais, mas assim como qualquer outra pessoa, somos empregados e recebemos ordens, sendo que às vezes acabamos censurados devido aos interesses das empresas de comunicação.

Recomendo a leitura de Deu no New York Times para qualquer jornalista ou estudante de jornalismo para aprender o verdadeiro jornalismo. E o capítulo Lula e Eu para todos defendem com unhas e dentes e seguem fielmente dos ideais do Partido dos Trabalhadores.

Este livro foi um presente de formatura que eu ganhei da coordenadora do curso de Comunicação Social do Centro Universitário FacvestUnifacvest, minha querida professora e amiga Iria Queiroz Baptista. Muito obrigado por esse presente, com certeza mudou a minha sobre o mundo.

Sobre o autor

Larry Rohter

Larry Rohter nasceu no dia 3 de fevereiro de 1950, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicago. Formou-se em história, política e economia na Georgetown University School of Foreign Service e fez pós-graduação em história e política da China moderna no East Asian Institute da Columbia University School of International Affairs.

Entre os prêmios que ganhou estão o americano Maria Moors Cabot e o Embratel na categoria Melhor Correspondente Estrangeiro. Casado com uma brasileira, com quem tem dois filhos, Rohter mora atualmente em Hoboken, Nova Jersey, e continua trabalhando no New York Times.


Em 2010, lançou o livro Brazil on the Rise: The Story of a Country Transformed pela Palgrave Macmillan.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.
UA-98132943-1