Santa Catarina dá boas-vindas à nova afiliada da TV Globo - NSC TV


Nos últimos anos, todas as maiores emissoras de televisão passaram por mudanças em seu quadro de afiliadas no estado de Santa Catarina. A “RIC TV” passou a ser a emissora afiliada da RecordTV e Record News, assim como o SCC (Sistema Catarinense de Comunicações), passou a ser a afiliada “SBT Santa Catarina”. Nesta semana, a RBS TV SC deixa de ser afiliada no estado, passando o bastão à “NSC TV – Nossa Santa Catarina”.

http://www.omundoempauta.com.br/2017/08/EstreiaDaNSCTVemSantaCatarina.Noticias.html
 Logo – Rede Globo / NSC TV. Imagem: Montagem / Mundo em Pauta


A RBS TV, desde os primórdios da televisão no sul do Brasil, buscou expandir sua atuação, destacando-se pela abrangência não só estadual, mas regional. Expandiu-se por meio de crescimento orgânico e aquisições pelos estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina e, se fosse por vontade da direção da empresa, ocuparia o atual posto da RPC TV.

Em ambos os estados, a RBS TV costumava adotar um padrão de grade de programação, com poucos programas de apresentação apenas em solo gaúcho, como “Curtas Gaúchos” e “Annonymus Gourmet” (atualmente apresentado pelo SBT RS). Por mais que houvesse um padrão, inclusive nos nomes dos telejornais, as pautas e a forma de abordagem de temáticas diversas variava de estado para estado.

Quem conhece o “Jornal do Almoço” catarinense sabe que ele se difere da versão gaúcha por buscar maior abordagem e discussão de problemas do cotidiano, lançando um maior número de pautas nessa linha. Apesar de haver críticas por suposta identidade gaúcha na TV catarinense, o modo de fazer TV era ajustado a cada estado, exceto na retransmissão do programa “Galpão Crioulo”.

Após passar por problemas financeiros, e segundo algumas fontes, de ordem política, a RBS TV retraiu sua atuação em solo catarinense, até chegar ao ponto de vender suas operações catarinenses de TV, rádios e jornais ao grupo NC, do setor de medicamentos.

Estima-se que a operação tenha ocorrido em torno de cifras grandiosas, em função do porte da emissora e demais veículos de comunicação. A afiliada catarinense da Rede Globo apresenta, proporcionalmente, a maior audiência entre afiliadas de todo o país. Assim, o desafio é de passar o bastão de líder para líder, entre RBS TV SC e NSC TV.

Ao longo do período de transição, o grupo NC buscou um novo nome para sua emissora, escolhendo-o por meio de voto popular, chegando ao nome NSC TV – Nossa Santa Catarina. O Nome NSC não é inédito, já tendo sido usado por outra emissora destinada ao mundo dos esportes. Por outro lado, para desassociar a imagem da emissora como RBS TV, retirou-se o nome e logo das canoplas dos microfones, bem como o nome nos créditos de encerramento.

A programação local mudou, como era esperado pelos catarinenses mais bairristas, mas encolheu. Programa de entretenimento, o “Mistura Com Camille Reis” foi extinto, sem nova opção substitutiva. Já a apresentação local do “Globo Esporte” foi extinta, o que culminou com a demissão da apresentadora Suyanne Quevedo.

Já nos telejornais, “Bom Dia Santa Catarina” e “Jornal do Almoço”, marcas fortes e presentes no cotidiano do estado, foram mantidas. Já a versão noturna do Praça TV passará de “RBS Notícias” a “NSC Notícias”, ganhando novo cenário, pacote gráfico e outras novidades. Como a forma de fazer jornal na afiliada catarinense da Rede Globo já era tipicamente catarinense, não se observa mudança além do necessário, para adaptar o contexto a uma mudança de nome da emissora. Houve quem achasse que o padrão global seria adotado, com SCTV 1 e SCTV 2 surgindo. Entretanto, como se sabe, em time que ganha não se mexe, e manter-se líder é fundamental.

Nesta semana, de 15 para 16 de agosto, deve ocorrer o último passo, com a adoção definitiva do nome NSC TV e o início da transmissão do “NSC Notícias”, que também será apresentado pelos jornalistas Fabian Londero e Talita Rosa.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.
UA-98132943-1